segunda-feira, 28 de novembro de 2011

EVerybody!

Era uma segunda-feira nublada
os passaros cantavam
pessoas se dirigiam para o trabalho
na banca, os jornais do dia mostravam noticias do dia anterior

Aí todo mundo morreu
FIM

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Amor e Ódio - conto



História:

Um certo dia, o Amor e o Odio estavam brincando de esconde-esconde, e o Amor que iria procurar, mas assim que ele terminou de contar.

O Odio, muito sapeca furou os seus olhos, para que assim pudesse vencer a brincadeira, mas logo ele percebeu o que tinha feito, e se arrependeu profundamente, pois não queria fazer mal ao Amor, só o que queria era vencer a brincadeira.

Então como prova de arrependimento, o Odio jurou ao Amor que sempre estaria ao seu lado, de mãos dadas, para poder guia-lo…

E é por isso que o Amor é cego, e que Amor e Odio caminham lado-a-lado…

-FIM

segunda-feira, 7 de março de 2011

Filhos da Máfia - parte #001

Desde que criamos a sociedade e suas regras, houveram criminosos.Um criminoso se resume nisso: uma pessoa que não segue as regras da sociedade.
Começamos, então, a separar essas regras e definir quais os crimes piores, como o assassinato ou estupro.
Durante toda sua história o ser humano matou uns aos outros. Matava pela honra, pela defesa, pelo raiva, pelo preconceito e até mesmo por motivo nenhum.
Do nada aparece o dinheiro, e esse se tornou uma grande justificativa para matar. O crime chegou, então, num novo patamar.
Em busca de dinheiro e poder, e muitas vezes somando isso à honra e a família, surgiu a máfia.
A definição de máfia nos dias de hoje é muito abrangente e até ambígua. No entanto, tudo tem um começo… tudo tem uma história!

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Estátua de Palhaço



Há alguns anos, dois pais saíram para jantar.

Algumas horas mais tarde, a babá estava vendo TV, quando se incomodou com uma estátua de palhaço do lado da estante,então decidiu ligar para o dono da casa, para perguntar o que aquela estátua estava fazendo la, o pai disse: “Leve as crianças para o quarto, la você me liga”.

A babá fez conforme seu chefe lhe pediu, e quando chegou ao quarto ligou para o ele de novo, e ele disse “Agora se tranque e chame a polícia, nós não temos estátua de palhaço”.

Dudjinka

Quem está lendo aqui (Tempo Real)

PORTA CURTAS - Festival do Rio 2009